quinta-feira, 2 de julho de 2009

Pôster com 12 anos de premiações da Aias

A Aias, para quem não conhece – falei um pouco sobre ela em matéria do site da Benzaiten –, é a academia das artes e ciências interativas, uma organização que premia, inclusive, mas não unicamente, os melhores jogos eletrônicos do ano.

Durante os vários anos de premiação, é possível notar a evolução na estruturação das categorias, também necessários por conta dos avanços tecnológicos. E a premiação mais recente está com a seguinte estrutura (minha tradução simplificada): animação, direção de arte, engenharia visual, engenharia de jogabilidade, jogabilidade on-line, história original, história adaptada, trilha sonora original, trilha sonora, projeto de som, performance de personagem, design, direção, inovação, jogo familiar, estratégia/simulação, RPG, aventura, ação, massivo multijogador, esporte, corrida, luta, casual, portátil, celular, jogo de computador, jogo para console e jogo do ano em todos os quesitos.

E para homenagear os 12 anos de premiações da Aias, montei este pôster com a coletânea de todos os produtos premiados, em todas as categorias, desde 1998. Foi criado sobre o formato de papel A3, mas para leitura em tela, porém possível de ser impressa, inclusive maior, por conta da qualidade vetorial do PDF. Experimente.

Os títulos de cada ano são "clicáveis", levando para o conteúdo original da Aias. Mantive os termos originais para evitar qualquer desvio por meio de traduções particulares. Qualquer defeito, por favor me avisem.

6 comentários:

Raphael de Almeida Müller disse...

mto interessante, não conhecia essa premiação! na matéria estranhei esse "projeto de som", vc quis dizer sound design?

Alexo Maravalhas disse...

Sim, prefiro traduzir por projeto de som do que desenho de som e não vejo com bons olhos o termo design de som. (Já questiono tanto mesmo o termo game design, quem dirá sound design...) Sonoplastia também vale.

Lucas Haeser disse...

Concordo: design = projeto.
Que trabalhão Alexo! Ficou muito bom!

André Luiz Oliveira disse...

Até já tinha comentado com o Alexo que gostei também. Uma iniciativa interessante e um bom arquivo pra se guardar.

Raphael de Almeida Müller disse...

tá ok, é q eu nem tinha pensado a respeito da composição do termo, simplesmente pensei no q é geralmente usado. mas na verdade "design" não é de desenho, desenho seria "draw". design é mais no sentido de criação, acredito q é por isso q se usa essa palavra.
valeu!

Alexo Maravalhas disse...

Claro. Usa-se desenho também no sentido de designação do objeto. Enfim, o assunto é complexo e não cabe aqui nos comentários. Mesmo na área eu desconheço uma definição única, amplamente aceita para design (ou mesmo design gráfico). Só aí já residem problemas de determinação do escopo da atividade. Definir design, mesmo por parte dos profissionais, então, não é simples, em poucas palavras.

Não sei se você já leu, mas eu separei alguns pensamentos a respeito do que seria "design" no nosso glossário:

http://benzaitenglossario.blogspot.com/2008/03/design.html

Algumas são parciais ou reflexões descompromissadas de uma definição completa, mas lendo todas elas, você vai entender que design é mais que criação, mais mesmo que projeto, como o Lucas reforçou. O design exatamente é uma junção de várias áreas do conhecimento.

"Sound design" pra mim é apenas um modismo, como vários outros "alguma-coisa design" que usam amplamente e repetem-se exatamente pelo que você diz: "é geralmente usado". Sound design, até o presente momento do meu conhecimento, é um termo errôneo. No meu entendimento (aí, já estou falando como leigo na sua área), existe música e existe sonoplastia.

Se sujeito trabalha em desenvolver efeitos sonoros (pontuais ou ambientação), isso é sonoplastia, mas sound design é mais chique, mais bacana, né? rs Esse é um problema de conceito comum para o leigo: entender o design como um objeto elitizado, quando na verdade, o design verdadeiro é completamente democrático.

Aí, por conta de modismos e de supervalorização, muitas áreas "incorporam" o termo design para as suas práticas e surgem coisas esdrúxulas como "cake designer" (confeiteiro), "nail ou hair designer" (manicure ou cabeleireiro), "designer de sobrançelhas" (estética facial) e os nossos famosos "character designer" (ilustração), "game designer" (projetista de jogos) e "sound designer" (sonoplasta).

Pode ser meio polêmico afirmar isso, e muitas pessoas da área não gostam de opinar contra a maré, mas é meu ponto de vista dentro do meu conhecimento atual, e com minha experiência de praticamente dez anos na área do design.

Obviamente, há definições a serem aprofundadas, há coisas flexíveis na área e há atividades com limites frágeis de se definir. Mas há muita atividade hoje sendo atrelada ao design, simplesmente na tentativa de valorização pelo "luxo". Quem quiser aprofundar, pode dar uma pesquisada na opinião, por exemplo, do Alexandre Wollner, que é um ícone do design nacional, a respeito do âmbito do design.

Início | Blog | Glossário | Fotografia virtual | Site
Feed: Postagens | Comentários
| Glossário | Fotos | ?
Verbetes indicados com † estão incluídos em nosso glossário