terça-feira, 7 de novembro de 2006

A Casta dos Guerreiros


Conseqüentemente, a mais jovem de todas elas levantou-se, e com uma voz suave como vinho âmbar falou: "Grande Senhor, agora tudo está claro e me parece bem, mas há porém um último problema; meus filhos, senhor, como eles ainda não nasceram, jamais poderão ouvir vossas palavras tão puras e grandiosas."

"Veja", o grande senhor falou em voz alta, "é para teus humildes familiares a quem eu escrevo este livro. É a lei, nossa honra presa ao segredo."

– A Lembrança
Passagem 156, Versículo 4, Linhas 24-32

Prefácio
Este livro resume as regras obrigatórias codificadas para o comportamento de todos os membros da Casta dos Guerreiros. Ele é a própria definição do que é ser um MechWarrior. Você deve estudá-lo bem, pois a ignorância sobre seu conteúdo consiste em razão para rebaixamento dentro da casta.

Cada passagem representa séculos de testes e modificações, tentativa e erro. O protocolo contido aqui tem origens nas palavras do próprio Kerensky. Existem somente dois outros livros que são mais velhos que este e ainda são lidos, A Lembrança e um outro. Por isso, espera-se que você viva e morra por estas instruções.

A Casta dos Guerreiros está acima de todas as outras no Clã. O Trabalhador, o Técnico, o Mercador e o Cientista, todos o procuram como um guia, porque você é o mais perfeito de toda a perfeição. O Guerreiro é o apogeu da cultura. Você é o professor e o protetor, o governador e o pai.

Como MechWarrior, você lutará no Touman pela glória dos Clãs. Não existe honra maior nem glória maior, do que entrar em um combate contra um número muito maior de inimigos e se sair vitorioso.

Seu instrumento no campo é o BattleMech. É a sua montaria. Você aprenderá a pilotá-lo. Você se tornará parte dele e ele parte de você. O BattleMech foi projetado para traduzir sua vontade em ações da máquina. Como um MechWarrior, seu próprio pensamento se iguala à derrota do seu inimigo.

O combate é sua vida. Não tema a morte. Os nobres encontrarão o seu fim no campo de batalha. Honra é o sangue da vida do MechWarrior. Sem honra o MechWarrior vale menos do que o pó do qual foi criado. Não existe virtude maior do que a honra. Sem honra não há vida.


Créditos: texto e imagem extraído do manual "Código e Conduta da Casta dos Guerreiros", MechWarrior 2, por Activision e Fasa Corporation. Texto do manual por Veronica Milito. Design gráfico por Scott Goffman e Danny Matson. Design do manual por Marcella Missirian. Direção de arte por Ron Gould. Gerência de documentação por Mike Rivera.

4 comentários:

Lucas Haeser disse...

Interessante. Não imaginava que esse jogo tinha todo esse ar "religioso". É algo isolado nos manuais ou isso aparece dentro do game?

Alexo disse...

São as 3 primeiras páginas do manual. O formato é 16 x 13 cm, ótima diagramação, ilustrações "rascunhadas" a (mão livre, borradas etc.) e informações bem úteis ao desenvolvimento do jogo. Realmente um manual muito útil de se estudar.

O bacana é que o jogo traz (ou trazia, nesta versão: não conheci todos os outros) realmente esse clima de união dos clãs e de honra, especialmente nos jogos de missões em equipe. Bem ambientado!

Osni Jr. disse...

Que massa... parece uma "bíblia mech"...
preciso arrumar um desses prá mim. XD

Alexo disse...

Muito envolvente mesmo, Osni! Eu também fiquei bem curioso sobre o que seria o tão famoso livro "A Lembrança".

O jogo MechWarrior foi, na verdade, baseado em todo um universo já desenvolvido para RPG convencional e, creio, outros produtos pré-eletrônico. Vem daí toda essa 'cultura' e o jogo consegue passar essa força, na minha opinião.

A trilha ajuda muito nessa imersão, mas acho que a densidade dos argumentos vêm mesmo da história do game, ainda quando RPG.

Início | Blog | Glossário | Fotografia virtual | Site
Feed: Postagens | Comentários
| Glossário | Fotos | ?
Verbetes indicados com † estão incluídos em nosso glossário