quinta-feira, 10 de abril de 2008

Welcome to Wily's Happy Party

Bem-vindos à série de postagens que irá comentar as faixas do último álbum da banda 8 Bit Instrumental, que já citei em um texto anterior, Mega Man 2 Soundtrack: Beat the 8 Super Robots With 8 Bit Instrumental.

Quem vem acompanhando o desenvolvimento da banda deve ter notado diferenças nos arranjos e no estilo do álbum. Realmente mudamos a forma de trabalhar as idéias que tínhamos pra cada tema. Os álbuns anteriores foram (re)criados a partir de ensaios, nos quais íamos reformulando os materiais originais. Era uma boa forma de trabalhar, exceto por não permitir que nos encontrássemos pessoalmente com tanta freqüência.

Para compor em grupo é imprescindível que haja uma certa regularidade de encontros, e a falta disso acabava travando várias idéias. Foi a partir daí que tentamos individualizar mais os arranjos. Dessa vez, cada música foi trabalhada individualmente pra depois ser repassada ao grupo e o resultado disso será o tema da série que começo a seguir.

Vamos à primeira faixa do álbum, Welcome to Wily's Happy Party (4'57"). Opa! Mas não era pra ser a festa do Mega Man? Até poderia ser, mas de quê adianta um herói sem um vilão? Muitas histórias de batalhas iniciam quando o vilão aparece e intervém na paz que reina até então. Essa é uma homenagem à chegada do Dr. Wily.

Damos início com um clima mais festivo e infantil, acentuado por uma caixa de guerra como numa fanfarra, juntamente com a execução da seção B do tema original de introdução do jogo por trompetes. Essa é a primeira de três partes nas quais as trilhas originais Intro e Main Title foram transformadas.

A segunda parte vem acompanhada pela banda inteira numa versão mais ska e não menos festiva. Começa com uma pequena introdução que vai inserindo elementos do tema original, sucedida agora por alguns elementos da seção A do mesmo tema, executados também pelos trompetes. Após a repetição da introdução, aos 2'02", é exposta a seção A original e passa à seção B, executada pela guitarra, que acrescenta de forma mais sóbria algumas notas. A seção B é então repetida pela guitarra acompanhada pelos metais que executam um contracanto. Essa segunda parte é finalizada com o ruído original do jogo, apenas alterado para combinar com o andamento da terceira parte, que irá apresentar o Main Title.

Na terceira e última parte abandonamos de vez o clima feliz e festivo. A coisa começa a ficar séria pro nosso herói metálico! Pra quem não conhece o tema original, quase não há nele um tema ou melodia mais marcante como o tema anterior. Há apenas uma harmonia que se repete até que o jogador dê início ao jogo, apenas com a intervenção de um rápido trecho mais melódico. A nossa versão traz esta harmonia reproduzida por uma guitarra que se mantém constante até o final da música. Ainda no início dessa parte entra também uma guitarra, e mais adiante o teclado, "solando" uma melodia quase improvisada. Aos 3'20" é reproduzida integralmente a parte mais melódica do tema original, durando apenas até 3'36". A seguir, guitara, teclado, baixo e bateria revezam solos em cima da harmonia constante, até desaparecerem silenciosos.

Então, caros leitores, me despeço da primeira de várias postagens que irão esmiuçar o nosso álbum mais recente. Dada a introdução, o próximo passo é apresentar os diversos inimigos que virão pelo caminho.

PS. quem estiver lendo essa postagem e ainda não conhece o álbum comentado, ele está diponível para download gratuito no site oficial da banda.

3 comentários:

Alexo Maravalhas disse...

Ótima postagem, André, bem recheada de informações. Eu que não acompanhei (pretendo fazer isso retroativamente) a evolução da banda, não vou ter esse ponto de vista estilístico. Mas, como você sabe, ainda quero pegar todo o restante do material do site, até porque, preciso também rechear a coleção, não é?

Interessante o que você nos explica sobre a divisão que se cria em uma música, digo, falo tanto das seções que você nos explica no glossário, quanto das divisões da música resultante, enfim, são momentos muito nítidos e acho que isso em si já é uma habilidade de se colocar em uma única faixa.

André Luiz Oliveira disse...

Tivemos várias pessoas mais próximas que acompanharam a evolução desde o início. Várias pessoas também que nunca tivemos contato pessoalmente mas que também estão ligadas à banda desde o início. Mesmo assim, só de ouvir as primeiras músicas e assistir aos vídeos antigos já dá pra perceber o que falei na postagem.

Sobre as explicações estruturais da música, esse arranjo, juntamente com o Ending Theme, Password, Crash Man Theme, foi algo bem conceitual. Mesmo que o tema original já estivesse inserido em um contexto próprio, há nesses arranjos um outro contexto e enredo criados, os quais as músicas ilustram, o entendimento da estrutura também é essencial.

Alexo Maravalhas disse...

Pra mim como ouvinte e como leigo em música, eu vou gostando mais da primeira faixa quanto mais ela avança. Digamos que ela tem essa característica de "evoluir", de ficar mais madura com o tempo. A terceira parte é a que eu mais gosto.

E nesse sentido é que eu acho que o ouvinte mais casual ou mais afoito pode simplesmente trocar de música ou de álbum se ouvir apenas o início, pois como ele é mais sintético, digo, os instrumentos me soam um pouco sintetizados, pode parecer que o resto do trabalho será assim, o que a segunda parte da faixa renuncia e a terceira descarta totalmente, pois ganha uma organicidade, uma musicalidade muito mais trabalhada, madura, como já disse.

Então a dica é: ouça o álbum com calma. Vai notar a criatividade dos músicos, o humor inserido e a ótima edição, realmente um trabalho diferenciado, que eu particularmente gostaria de ver mais vezes, seja pela 8 Bit ou por outros artistas.

Início | Blog | Glossário | Fotografia virtual | Site
Feed: Postagens | Comentários
| Glossário | Fotos | ?
Verbetes indicados com † estão incluídos em nosso glossário