sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007

Top 10: jogos da sua vida

Esqueça as listas de games mais vendidos ou dos maiores sucessos de crítica, a brincadeira é postar um Top 10 completamente pessoal dos games que marcaram sua vida. O desafio foi proposto pelo André Carita do Pensar Videojogos.

Aí vai a minha lista:

1. Super Mario Bros. 3 (NES)
O primeiro Super Mario era ótimo, o segundo não valeu, e o terceiro foi o jogo que eu mais joguei no velho nintendinho.


2. Adventure (Atari)
Provavelmente o jogo mais perturbador do Atari, e ainda assim eu voltava a jogá-lo o tempo todo. O protagonista estava quase sempre indefeso, e sempre que surgiam os dragões seguiam-se momentos de puro terror.

3. Out of this World (Another World/PC)
Primeiro jogo a mostrar as chamadas cut-scenes, tornando os games um pouco mais próximos do cinema. Jogo dificílimo, e com um visual que se destaca ainda hoje. Você pode assistir o jogo do começo ao fim neste link.
4. Legend of Zelda - Ocarina of Time (Nintendo 64)
A idéia de Link com o poder de viajar no tempo e a beleza do jogo me deixaram fascinados na época. Sem falar das músicas sensacionais.

5. Double Dragon (Master System)
A reviravolta no final é digna de uma tragédia grega: os dois jogadores que lutaram unidos até o fim eram obrigados a brigar até a morte pelo amor da garota.
6. Alex Kidd in Miracle World (Master System)
O menino andava de moto, pilotava helicóptero, nadava e ainda por cima jogava jan-ken-po. Impossível não gostar. A música também era viciante.

7. Streets of Rage 1 e 2 (Mega Drive)
Foi o jogo que despertou minha curiosidade sobre trilhas sonoras de games.

8. Altered Beast (Master System/Mega Drive)
Ótima trilha sonora, chefões bacanas, multi-player, a possibilidade de se transformar em lobo, dragão etc. Tudo isso me fazia adorar esse jogo.
9. F-Zero (SNES)
Outro caso onde a música teve papel fundamental, um dos games de corrida mais alucinantes da época.
10. Chrono Trigger (SNES)
RPG clássico da Square, impossível não gostar. Entra na lista representando tantos outros RPGs que joguei.
Agora é a sua vez, faça a sua lista de 10 jogos que marcaram sua vida.

Bônus:

Rock And Roll Racing (SNES)
Kid Chameleon (Mega Drive)
Phoenix (Atari)
Battletoads (NES)
Lemmings (PC)
Lost Vikings (PC)
Worms 1 e 2 (PC)
Snake, Rattle n' Roll (NES)
Tank Wars (PC)

Alguns games um pouco mais recentes:

Shadow of the Colossus (Playstation 2)
Deveria encabeçar minha lista de jogos favoritos, mas como decidi focar apenas nos mais antigos ele ficou de fora. A experiência mais marcante que tive até hoje com video games.

GTA Vice City e GTA San Andreas (PC)
Progredir no jogo é apenas uma das opções. Muitas vezes a diversão era encontrar o melhor lugar para fazer uma acrobacia maluca, tirar fotos ou apenas apreciar a enormidade da cidade.

Call of Duty 1 e 2 (PC)
Trouxe todos os clichês de filmes de guerra para dentro dos jogos tiro, e criou uma mistura de FPS com narrativa sem precedentes.

Max Payne 2 (PC)
Mistura quadrinhos, cinema noir e bullet time... não precisa de mais nada.

Katamary Damaci (Playstation 2)
Impossível não rir assistindo a apresentação. Um jogo único.

Prince of Persia: The Sands of Time (PC)
Um mundo sem pé nem cabeça onde é preciso pisar em um botão no teto para abrir uma porta, e um roteiro tão sensacional que faz você esquecer disso.

13 comentários:

Alexo disse...

Muito jóia sua lista. Também andei visitando o Pensar Videojogos e andei pensando na lista de jogos que marcaram minha vida. E engraçado como aparentemente a turma não teve contato com plataformas com excelentes, marcantes e desbravadores jogos, como TRS-Color, MSX e até Amiga mais recentemente, das quais tenho fantásticas lembranças.

Mesmo dos ZX-81, que digamos, não era uma linha com grandes atrativos visuais, tenho um jogo especial, que eu sonsidero como "o precursos dos jogos de primeira pessoa", o T-Rex (ou Tiranosauro Rex), título que pode ter sido traduzido, quando era revendido no Brasil.

Do Color, por exemplo, citaria o lúdico e divertido Pooyan, a aventura de Shook Trooper, um jogo estranho mas muito desafiador chamado Buzzard Bait ou os misteriosos adventures de texto e imagem como Black Sanctum ou Sea Quest.

Para MSX a lista é muito maior, pois a plataforma era muito versátil e voltada para o entretenimento. São muitos, mas indico The Goonies (aventura), Zanac (tiro), Thexder (tiro), Knightmare (tiro), todos da série Nemesis (tiro), aventura nacionais como Amazônia ou Lenda da Gávea, King's Valley (raciocínio), Pacmania (com voz inovadora, muito doido) ah, muita coisa.

Amiga já era um caso excepcional de games com uma categoria mais moderna, para a época. Indico os simuladores de voo (Como o F/A-18 Interceptor), Blood Money (tiro, pela pirotecnia), Space Ace (animação interativa) o ótimo Lemmings (raciocínio) ou Stunt Car Racing (simulação/corrida).

Enfim, há muito material pioneiro nas plataformas esquecidas! Boas lembranças para quem as teve. Infelizmente não é possível se prender a muitos deles atualmente por estarmos já com o quesido de qualidade muito além. De qualquer forma, quem quiser experimentar por emuladores, ficam as sugestões.

Sugiro procurar outras "best games" para as plataformas antigas.

Lucas Haeser disse...

Infelizmente não peguei essa época, meu primeiro contato com games foi com o videojogo e depois direto num Atari.

Voltando ao assunto dos top 10, eu fiquei tentando lembrar de games de pc e console e esqueci dos arcades.

Metal Slug foi o arcade que mais me causou prejuízos financeiros quando eu era moleque. Ele merecia estar nessa lista em algum lugar, só não sei onde... hehehe

Osni Jr. disse...

1- Legend of Zelda: A link to the past
(O jogo que eu passei mais tempo da minha vida jogando)

2- Metal Gear Solid 3: Snake Eater
(Foi o primeiro que me deixou realmente empolgado do começo ao fim)

3- Chrono Trigger
(Enredo maravilhoso, personagens bem desenvolvidos, vários finais, gráficos fantásticos...)

4- Final Fantasy VII
(chorei pela primeira vez num jogo, quando a Aeris morre)

5- The Legend of Zelda: Ocarina of time
(comprei o nintendo 64 só por causa dele e não me arrependo)

6- Max Payne
(talvez o que eu terminei mais vezes, jogando com o mod Kung-Fu 3.0)

7- Phantasy Star
(o primeiro RPG que eu entendi o que estava fazendo por ser totalmente em português)

8- Shadow of the Colossus
(sem comentários)

9- Prince of Persia: Warrior Within
(modo de combate inovador, muita ação e manobras inspiradas no parkour)

10- Silent Hill 2
(fiquei sem dormir mais de uma vez por causa do Pyramid Head... desgraçado...)

Anônimo disse...

A minha lista:

1. Phantasy Star (Master System)
2. Prince Of Persia (PC)
3. Doom (PC)
4. Sonic The Hedgehog (Mega Drive)
5. Hero (Atari)
6. Kenseiden (Master System)
7. Street Fighter 2 (Arcade)
8. Out Run (Master System)
9. Sim City 2000 (PC)
10. Pitfall (Atari)

Alexo disse...

Hero e Pitfall! Emoção pura! Clássicos dos antigos.

Lucas disse...

1- Zelda Ocariana of Time
2- Full Trote (não sei escrever)
3- Perfect Dark
4- Super Mario World
5- Pokemon Yellow
6- Mario Kart do super nintendo
7- Phantasmagoria
8- Gta 2
9- Gta 3
10- Crono Trigger

Leonardo disse...

A minha lista definitiva até o momento ficaria mais ou menos assim (com provavelmente mais de 10, e sem ordem de importância):

- Suikoden II (Playstation)
Obs.: Eu poderia dizer várias coisas sobre esse jogo, mas irei resumir em apenas uma frase... "Melhor do que Final Fantasy VII!".

- Final Fantasy Tactics (Playstation)
Obs.: Me diverti mais jogando ele do que o Final Fantasy VII, e gostaria muito que houvessem mais jogos desse estilo.

- Legend of Legaia (Playstation)
Obs.: Quando eu comprei esse jogo o cara da loja disse que era uma mistura de Tekken com RPG, e com base nisso acho que eu não tenho nada a acrescentar.

- Black Thorne (SNES)
Obs.: Eu o defino como o Prince of Persia da Blizzard, sem príncipe e turbante, e com orcs e shotgun.

- Rock'n Roll Racing (SNES)
Obs.: O melhor jogo de corrida de todos os tempos... Simples assim!

- Gran Turismo 2 (Playstation)
Obs.: Eu poderia citar o primeiro também que é muito bom, mas fico com esse mesmo, pois acho que acabei jogando mais ele.

- GRID (PC)
Obs.: A junção perfeita entre a chatice da simulação e o cinismo do arcade.

- Resident Evil 3 (Playstation)
Obs.: Os anteriores são ok também, mas os que vieram depois são mera perfumaria.

- Prince of Persia: The Sands of Time (Playstation 2)
Obs.: Na minha opinião é o melhor jogo de aventura já feito.

- Samurai Shodown II (Arcade/Neo-Geo)
Obs.: O melhor jogo de luta de fliperama de todos os tempos... E não me venham com esse papo de The King of Fighters ou aquelas maluquices frenéticas daqueles títulos como "Alguma Coisa vs Outra Coisa".

- Karate Champ (Arcade)
Obs.: É um jogo de luta bem antigo onde as combinações de golpes eram feitos através da movimentação de duas manetes ao invés de somente uma manete e botões.

- Pit Fighter (Arcade)
Obs.: Esse jogo tá na minha lista porque é muito divertido, e porque provavelmente foi o precursor de Mortal Kombat (que diga-se de passagem eu odeio todos, exceto o MK2) no que diz respeito a sua concepção gráfica.

- Call of Duty 2 (PC)
Obs.: Gosto muito também do "Call of Duty: Finest Hour" do Playstation 2... Os demais jogos da franquia eu acho muito "sintéticos".

- Left 4 Dead 2 (PC)
Obs.: Eu sempre fui pró campanhas single player offline, e já tava de saco cheio de tanto FPS, mas esse jogo abriu minha mente, sendo uma das melhores experiências online em jogos que já tive.

- Warcraft III: Reign of Chaos / The Frozen Throne (PC)
Obs.: Dota é o caralho... O jogo mesmo é Warcraft III, o melhor jogo de estratégia em tempo real que já existiu!

- Sonic the Hedgehog (Mega Drive)
Obs.: Me desculpe Mario, mas Sonic (só o primeiro) é melhor do que qualquer jogo seu, até mesmo do "Super Mario Bros. 3" (seu melhor jogo), que fica empatado com Alex Kidd in Miracle World.

- Road Rash II (Mega Drive)
Obs.: Eu me pergunto todos os dias o porquê de nunca terem feito algo parecido nos dias de hoje.

- Castlevania: Symphony of the Night (Playstation)
Obs.: Esse jogo é o exemplo claro de que jogos de plataforma só funcionam como jogos de plataforma, e além disso eu adoro sua pitada de RPG.

- FlatOut 2 (PC)
Obs.: É um jogo de corrida pouco conhecido, mas muito bom do qual eu joguei bastante, e por isso certamente merece entrar nessa lista.

- The Elder Scrolls IV: Oblivion (PC)
Obs.: Sei que todos preferem seu sucessor, e talvez com razão, mas vou listar este porque foi o que mais me surpreendeu na época de lançamento.

- Fallout 3 (PC)
Obs.: Mesmo com o prelúdio mais sensacional de todos os tempos, eu acho que esse jogo tem muito problema, dos quais alguns foram resolvidos no sucessor "New Vegas" (que apesar de muito bom, também tem problema).

- Half Life 2 (PC)
Obs.: Agradeço ao jogo e por seu motor gráfico leve e com gráficos incríveis que resultou em vários outros jogos leves e com gráficos incríveis.

Alexo Maravalhas disse...

Eram 10, Leo! Viu como é difícil montar top 10? Eu já nem arrisco mais! rss Sofro muito escolhendo e retirando coisas que gosto. Quem sabe tente outra hora. Da pseudo-lista que tentei no começo da postagem, quando ela foi pro ar (faz tempo!), hoje em dia incluiria outras coisas mais "contemporâneas" como Doom, Battlefield, Bioshock e até o Left que, como você falou, talvez seja insuperável como experiência on-line cooperativa. Abraço

Leonardo disse...

Sem chance Alexo! hahaha ...E se não fosse o limite de caracteres eu teria acrescentado mais, como "Doom 2" por exemplo, que eu cheguei a escrever, mas tive que deixar de fora por eliminação.
Você acredita que eu nunca joguei Bioshock? Alguns jogos mais recentes tem passado batido por mim. Alguns de propósito, por achar uma porcaria que só impressionam pelos gráficos (gráfico é o fator menos importante pra mim em um jogo), e outros por falta de oportunidade mesmo ou hardware insuficiente na época. Mas, por tudo que vi da trilogia Bioshock, se eu tivesse jogado, certamente algum teria entrado nessa lista, principalmente esse último que me impressionou bastante em todos os aspectos.

Alexo Maravalhas disse...

Eu não sei bem porque estava focado nos jogos das plataformas super antigas quando comentei a primeira vez essa postagem (foi em 2007!). Do que eu comentei em primeiro na lista, cheguei até a fase do Commodore Amiga e parei. Por que parei? rss

Não seja tão crítico e/ou tão cruel com os jogos recentes. Sei que tem muita pausteurização, mas por exemplo, Half-Life foi um marco, especialmente o 2. No vácuo do seu motor vieram jogos muito bons como Counter-Strike, Portal, Team Fortress, Left 4 Dead.

Bioshock é um que entraria certo na minha lista hoje. Gostei de tudo no jogo: o enredo, o roteiro, a ambientação magnífica, a direção de arte, a trilha sonora,a jogabilidade, o suspense. E os finais são de cair o queixo de emoção e desfexo. Todos os 3 são exelentes, mas ainda prefiro o primeiro, talvez exatamente por ser o primeiro. E os dois primeiros jogos são razoavelmente leves de rodar (o terceiro já é bem mais exigentezinho...).

A cada ano, a lista top 10 de cada um de nós pode entrar um novo produto inesquecível substituindo algum outro que listamos, talvez, mais por nostalgia do que por merecimento mesmo.

Leonardo disse...

Não sou eu que estou sendo crítico com os jogos novos, mas sim os produtores que não estão sendo auto críticos o suficiente com os jogos novos que eles produzem. Eu tento dar chance para os jogos novos, mas como para mim ter um video game nos dias de hoje já não faz o menor sentido, não vou (e nem posso) ficar atualizando hardware todo ano somente por jogos visualmente impecáveis que, na maioria das vezes, não oferecem nenhum divertimento e enjoam com muita facilidade antes mesmo de seus inúmeros bugs serem corrigidos.
Por exemplo: Eu me divirto muito mais jogando Resident Evil, seja o 1º, 2º, ou 3º, do que jogando os títulos mais recentes da franquia que teoricamente do ponto de vista técnico são melhores. E justamente por isso, comparando quais jogos eu prefiro jogar, é que eu chego a conclusão de que a minha nostalgia não interfere em absolutamente nada na minha opinião.

Alexo Maravalhas disse...

Sim, a grana começou a rolar alto e as empresas colocam rendimento na frente de qualquer coisa.

Eu já sofro do mal do "game com gráfico bonito". Sou atraído por isso e, em muitas situações, me incomodo se o visual de um jogo moderno não está pelo menos perto do máximo. É claro que nesse aspecto vão existir games não tão luxuosos mas com conteúdos bacanas, com certa inovação, instigantes.

Mas eu também não posso atualizar computador todo ano, então alguns títulos atuais acabo perdendo, deixando de lado. Entendo o que você diz, o mais valioso em um jogo é o seu conteúdo. Não basta ser bonito e não te prender. Agora, nem só de bom roteiro, uma boa história, boa jogabilidade etc. sobrevive um bom jogo; aquele famoso fator de rejogo - que às vezes é muito difícil de conseguir principalmente em campanhas offline - mantém o produto vivo mais tempo! Precisa tempo pra criar jogos bons em vários aspectos, mas.. poucas investem nisso. Querem lançar versão todo ano. Chatice.

Lucas Haeser disse...

Que legal ver um post de 2007 voltar à vida! hehehe

Se fosse rever hoje essa lista com certeza teria que arrumar um espacinho para Journey, The Last of Us, Max Payne 3, a série Uncharted, GTAV, só pra citar alguns agora de cabeça...

Acho que a ideia nem era partir para avaliações técnicas mesmo Leonardo, mas sim escolher os 10 jogos que você mais considera em um nível pessoal mesmo, de forma subjetiva e emocional.

Abs!

Início | Blog | Glossário | Fotografia virtual | Site
Feed: Postagens | Comentários
| Glossário | Fotos | ?
Verbetes indicados com † estão incluídos em nosso glossário